2019: ano e comando novos?

Seja o primeiro a comentar

NOVO COMANDO NA NAVE ALVINEGRA

“Os irmãos João e Walter Moreira Salles estudam assumir o comando total do futebol do Botafogo. A milionária e tradicional família contratou a empresa Ernst & Young para auditar as contas do clube e elaborar um modelo que viabilize a “compra” do futebol alvinegro e separá-lo do clube social. O objetivo da dupla é zerar as dívidas e administrar a equipe por meio de uma empresa “SA”…”

PARECE QUE É VERDADE

As redes sociais de torcedores alvinegros estão em alvoroço e hastags do tipo #MoreiraSallesja e congêneres fervilham, tentando antecipar uma realidade que para sair do projeto, terá que caminhar de maneira muito célere para nos proporcionar algumas mudanças no Brasileiro de 2019… mas em tudo dando certo, só deve mudar radicalmente o futebol alvinegro em 2020.

QUAIS SÃO OS PASSOS?

Sem a pretensão de esgotar o tema, visto que o projeto é multitarefa e só caminhará com profissionais especialistas, temos a presunção de elencar três passos fundamentais a serem cumpridos: 1) Auditoria (ou “due diligence” no jargão do “contabilês”): o objetivo principal é conhecer o volume real das dívidas, sua exigibilidade, materialidade e liquidez de recebíveis; 2) Mudança de Estatuto: muito tem se falado na imprensa sobre as famosas resistências internas de grupos políticos A, B ou Z. O fato é que o modelo só existirá se o Clube Social Botafogo se dissociar do futebol, ficando provavelmente, com uma receita pelo uso da marca cedida ao “Botafogo Futebol S/A”; 3) Constituição de uma nova empresa: criar um CNPJ totalmente adaptado à legislação vigente e planejamento tributário adequado, com um volume de capital para investimento inicial estimado em mais de  400 milhões de reais, que terá o uso de direito da marca “Botafogo”, assumindo todas as dívidas do atual Clube (sem direito de regresso) que permanecerá com cunho social e administrando outros esportes. O pagamento da dívida, provavelmente, será o preço pago pelo uso da marca por algum tempo. A gestão do CT também fará parte do pacote “futebol” de responsabilidade total da nova empresa.

A ESTRADA AGORA É OUTRA

Este colunista entende que esta é a única solução para que voltemos aos tempos gloriosos e tenhamos o nosso espaço garantido como protagonistas para a próxima década, de um futebol brasileiro que tomou um caminho, sem retorno, do alto profissionalismo e grandes negócios.

O contraponto disto pode ser uma sentença implacável de diminuição e redução significativa de sua torcida no espaço de uma década, de um Clube tradicional, com uma história ímpar no futebol e seleção brasileira, mas que poderá ser apenas mais um registro biográfico (exemplos não faltam…).

Os tempos de dedicação semi-integral, não remunerada e movida pela paixão nos levou até agora, mas é incompatível com Orçamentos crescentes e hoje já medidos nas centenas de milhões de reais anuais.

FELIZ (MUITOS) ANO(S) NOVO(S)

Se tudo isto que está sendo planejado, ventilado, especulado e ansiosamente esperado por 4 milhões de torcedores, os verdadeiros donos e razão da existência do Botafogo vira realidade, em alguns anos poderemos ser 6 ou 8 milhões e o Feliz 2019 será lembrado como um marco e o motivo do Feliz 2020, 2021, 2022, 2023…

Saudações Alvinegras.

Fonte: UOL/Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte/ 07/12/2018

https://esporte.uol.com.br/futebol/de-primeira/2018/12/07/irmaos-moreira-salles-estudam-compra-do-futebol-do-botafogo.htm

Crédito da foto: Bruno Poletti/Folhapress

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0