Aonde está a diretoria?

Seja o primeiro a comentar

Enquanto a diretoria alvinegra se esconde atrás dos jogadores e não assume seus erros, a torcida alvinegra é obrigada a, nas vozes de Jefferson e Igor Rabello, escutar a mesma ladainha injustificável dos que já se acostumaram com o fracasso.

Leia abaixo alguns trechos das esfarrapadas desculpas e promessas de dias melhores, em entrevista dada pelos jogadores ao site do Globo Esporte.

A crise após a eliminação precoce na primeira fase da Copa do Brasil segue deixando o clima pesado no Botafogo. O treino na manhã desta quinta-feira foi integralmente fechado para a imprensa, e o clube chegou a divulgar que sequer entrevistas seriam realizadas. Mas internamente mudaram de ideia, e quem apareceu em frente às câmeras após a atividade, na sala de imprensa do Nilton Santos, foi Jefferson.

– O que mais doeu foi ver minha torcida duvidando do meu caráter. Como se chegasse em casa e visse sua esposa e filhos duvidando de você. Mas enfim, os verdadeiros torcedores não duvidam. Se fosse de outros torcedores eu entenderia. Nem dormi praticamente naquela noite. A gente lamenta muito a derrota, isso aí vai ficar doendo por bastante tempo.

 O camisa 1 admitiu que o time está mal, mas defendeu mais tempo ao técnico.

– Precisa melhorar muito, isso é visível. Mas tivemos 10 dias de pré-temporada, com treinador novo, teve que passar toda filosofia em um mês, muitos jogadores ainda estão absorvendo. Para quem vê de fora não dá esse tempo, está muito corrido. É muita informação para pouco tempo. É gradativo, está tudo praticamente atropelado, mas sabemos que é resultado. É jogo atrás de jogo.

PRESSÃO SOBRE FELIPE CONCEIÇÃO

Jefferson: Sempre vai existir, mas as coisas mudam muito rápido. O Felipe sabe da pressão, é novo mas já passou por diversas coisas. Perdeu a final da Copa do Brasil Sub-17, já viveu isso. Jogadores também. Vamos esfriar a cabeça. Só temos uma maneira agora, é vencer o Flamengo. Claro, respeitando o adversário. Não vamos vencer o Flamengo fácil, mas vamos suar sangue lá dentro para conseguir a classificação.

Vi muito isso no futebol, de pressão, se não ganhar vai cair, enfim… Mas isso não cabe a nós, jogadores. Pensar em jogar só pelo Felipe seria egoísmo, todos estamos pressionados. A gente quer que o Felipe continue pela pessoa que é, o pouco tempo de trabalho, mas sabemos que a pressão está em cima dele. Vamos fazer do jogo contra o Flamengo a nossa vida, correndo por ele, mas pelo Pimpão, Gilson, torcedores, nossos familiares.

PRESSÃO SOBRE PIMPÃO E GILSON

Rabello: Torcida sempre vai pegar no pé de um ou outro, vai acontecer na carreira de todo mundo. São jogadores experientes, isso é tranquilo, o que aconteceu não foi culpa só deles, de todo mundo. É passar confiança para eles.

FORMAÇÃO COM TRÊS ZAGUEIROS

Rabello: Foi opção do Felipe, a gente treinou algumas vezes. Falhamos nos lances, não podem sair dois cruzamentos e dois gols. Foi a primeira vez que jogamos nessa formação, se a gente quer melhorá-la tem que jogar e treinar mais para dar certo.

REUNIÃO COM DIRETORIA

Jefferson: A diretoria que procurou os jogadores, eles estão preservando a integridade dos jogadores. Nos sentimos muito seguros, falaram que vão tomar as devidas providências nesse sentido.

COMO ESFRIAR A CABEÇA?

Rabello: Agora a gente tem que pensar no próximo jogo, que é muito importante. Vamos focar, trabalhar firme para classificar.

Fonte: globoesporte.com

Conheça nosso site, radiobotafogo.com.br, curta nossas redes sociais e inscreva-se em nosso canal do YouTube para ter acesso em primeira mão a conteúdos exclusivos como esta Live abaixo, opinião de torcedor para o torcedor alvinegro.

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0