Redes Sociais

Bruno Antunes

ARENA LOTADA E JUSTA HOMENAGEM DO LÍDER DO RETURNO

Publicado

em

Voltei das férias e na bagagem trouxe os doze pontos dos quatro jogos que tiveram no período, incluindo a vitória sobre o Figueirense no Orlando Scarpelli em que estive presente junto com a galera de Itajaí (SC), alvinegros apaixonados que fizeram bonito nas arquibancadas.

Infelizmente, na primeira oportunidade que estou tendo de voltar a escrever, o time apenas empatou em casa contra o Coritiba.

A Arena estava linda, lotada, com uma energia super positiva e com a galera animada para a sexta vitória seguida no campeonato.

O único detalhe é que esqueceram de avisar ao goleiro do Coritiba de que ele deveria deixar ao menos uma bola passar.

Antes de a bola rolar, foi respeitado um minuto de silêncio pelo falecimento do maior lateral direito de todos os tempos, Carlos Alberto Torres. Além deste ato simbólico, o Botafogo projetou uma imagem do Capita no telão do estádio e todos os jogadores entraram em campo com uma camisa contendo uma “faixa de capitão” e uma imagem alvinegra do craque levantando a taça do mundial de 1970. O lateral Alemão, que hoje utiliza a camisa com o mesmo número que o Capita usava (4), teve o apelido do capitão do tri escrito em suas costas. Foi singelo, foi bonito e foi merecido por tudo o que este gênio da lateral fez em sua carreira. Descanse em paz, Capita! Parabéns Botafogo pela homenagem! #RIPCapita

Em campo, o Botafogo iniciou o jogo com: Sidão, Alemão, Emerson Santos, Joel Carli e Victor Luis, Rodrigo Lindoso, Bruno Silva e Camilo, Neilton, Pimpão e Sassá. Entraram: Gervásio Nuñez (Pimpão), Leandrinho (Lindoso) e Vinicius Tanque (Sassá).

O jogo começou morno e o Botafogo só foi ter sua primeira chance aos 15’ em cabeçada de Emerson Santos no meio do gol.

O jogo seguiu arrastado e o Botafogo embora tivesse o domínio da bola pouco concluía a gol.

Apenas aos 31’, outra chance. Rodrigo Pimpão recebeu pela ponta direita e fez lindo cruzamento para Sassá, que entrava em velocidade na área para marcar, porém o atacante foi nitidamente puxado em pênalti não marcado pela arbitragem.

A partir daí, o Botafogo começou a exercer certa pressão em busca do primeiro gol. Aos 34’, Camilo cobrou falta e o zagueiro Emerson novamente chegou para concluir, dessa vez, com um forte chute de primeira para linda defesa do goleiro náufrago, Wilson.

wilson

Aos 40, nossa melhor chance do jogo. Neilton invadiu a área pelo lado direito e rolou para Rodrigo Pimpão, que entrava livre pelo meio. O atacante de nome pitoresco bateu no canto direito rasteiro para outra grande defesa de Wilson. Um verdadeiro milagre que garantiu o empate no primeiro tempo.

No intervalo, Sassá deu uma infeliz declaração cobrando publicamente os companheiros para que tivessem menos vaidade e tocassem mais a bola.

Independente de ele ter ou não razão em suas palavras, o time está em uma excelente fase e não era momento e (muito menos) lugar para fazer tal reclamação.

Situações como esta devem ser resolvidas internamente, no vestiário, e não publicamente, pois apenas servem para alimentar a FlaPress, que está doida para criar uma suposta crise no elenco, ainda mais em semana de clássico contra os mulambos. Bola fora do artilheiro alvinegro!

Inclusive, por falar em artilheiro, outra bola fora dele tem sido justamente a não-comemoração dos gols dos outros jogadores. Nessa sequência de vitórias que tivemos, percebi que nos gols feitos por seus companheiros em que ele estava em campo, houve um certo incômodo por parte do mesmo por não ter sido ele a balançar as redes, como ocorreu no último gol do Dudu Cearense contra o Galo, por exemplo. Abre o olho e baixa a bola, garoto! O coletivo é mais importante do que sua artilharia.

Voltando ao jogo, veio o segundo tempo e o Botafogo voltou melhor. Logo aos 3’, Sassá rolou para Pimpão e o roteiro de defesas do goleiro adversário se manteve.

Aos 5’, Camilo, sozinho, perdeu chance clara ao cabecear fraco e possibilitar a defesa de Wilson.

Aos 14’, Neilton bateu cruzado da entrada da área e a bola passou muito perto. Aos 17’, Sassá recebeu cruzamento de Camilo em cobrança de escanteio, dominou e Wilson, de novo, salvou o Coxa, abafando o chute do nosso centroavante.

O ritmo da partida diminuiu após esta pressão inicial e Jair resolveu mexer na equipe, mas demorou bastante a fazê-lo. Apenas aos 33’, a primeira alteração. Yaca entrou no lugar de Rodrigo Pimpão.

Aos 39’, as outras duas substituições foram feitas de uma vez só. Tanque e Leandrinho nas vagas de Sassá e Lindoso, respectivamente.

O Botafogo partiu pra cima em busca do gol da vitória nos minutos finais tentando repetir o feito das últimas partidas. Só que, dessa vez, o goleiro náufrago estava embaixo das balizas adversárias.

Aos 46’, o grito de gol ficou entalado na garganta pela última vez. Camilo cobrou falta para a área e Vinicius Tanque cabeceou para o gol. A bola desviou na zaga e Wilson executou seu último ato garantindo o zero no placar em uma defesa inacreditável.

O Botafogo tornou-se o líder do returno com a derrota do Palmeiras e mantêm sua invencibilidade de 6 jogos (16 pontos) nessa reta final. A torcida cantou, apoiou e aplaudiu o time pela luta após o apito final.

O time não fez uma excelente partida, mas demonstrou raça, vontade e não desistiu até o último minuto, como já vinha acontecendo nos últimos jogos. Foi o primeiro empate da era Jair Ventura, mas nada que deva nos desesperar, pois a rodada foi recheada de empates e ainda conseguimos manter uma distância de quatro pontos para o sexto colocado.

A vaga no G3 ficou mais difícil. Nossa realidade atual nos indica que o quinto lugar (talvez o quarto) seja mais provável, mas não podemos desistir e nem esmorecer.

Sigamos lutando, acreditando e apoiando porque nada está garantido e essa vaga na Libertadores tem que ser nossa para coroar a superação desse time titular ao longo do ano e, também, para alegrar essa torcida maravilhosa e nos dar melhores perspectivas para 2017.

Vamos, Botafogo! Sábado é dia de acabar com o cheirinho e fazer a estrela brilhar mais forte.

Voltei com força total, baterias recarregadas e firme e forte na busca por essa vaga na Liberta!

Por fim, volto a te convidar a conhecer os novos planos de sócio torcedor do Botafogo. Por apenas R$ 13,90, você ajuda nosso clube e tem uma série de benefícios no plano básico. O clube baixou os preços dos pacotes e agora os novos valores são: R$ 100,00 (arquibancada Norte), R$ 195,00 (arquibancada Leste) e R$ 390,00 (Social) para todos os jogos restantes com mando de campo do Botafogo no Campeonato Brasileiro.

Associe-se em Sou Botafogo. O Botafogo somos nós e precisamos participar do processo de soerguimento do clube.

Saudações alvinegras! – Curta, comente e compartilhe!

Minhas redes sociais:

Twitter: @thiagoantunesc

Facebook: Nosso Escudo no Lugar do Coração

Curta a página e coloque nos seus favoritos!

Se você gostou, espalhe esta coluna pelas suas redes sociais e nos ajude na divulgação deste espaço.

Sigo com minha bandeira na mão e nosso escudo no lugar do coração!

Bruno Antunes

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: