Redes Sociais

Indiano

BANDEIRA BRANCA AO MONTILLO

Publicado

em

Após a suada vitória do Botafogo no domingo passado e as constantes especulações de jogadores no clube, além da indefinição sobre Sassá, as redes sociais alvinegras entraram em polvorosa com a seguinte notícia essa semana: torcedores propagaram críticas ao jogador Walter Montillo via Instagram, o acusando de mercenário e chinelinho. Na sequência, o jogador publicou um longo desabafo em que se defende de tais acusações.

Considerado um dos maiores salários do elenco e principal contratação de 2017, anunciado com grande festa desde o aeroporto até a apresentação, o jogador, que começou muito bem marcando um gol no amistoso contra a Desportiva – ES, vem sofrendo com recorrentes lesões que só o permitiram entrar em campo em 4 partidas da Libertadores (uma saindo ao início do jogo) e 7 pelo Carioca, sem marcar nenhum gol oficialmente, o que é preocupante diante da escassez do elenco e das partidas abaixo da média que Camilo tem feito.

Os pontos a serem discutidos na coluna de hoje serão o destaque do jogador nos últimos anos, se as críticas foram corretamente realizadas e a opinião sobre sua qualidade. Lembrando que não foram divulgadas quantas pessoas a fizeram e que a repercussão em grande parte nas mídias alvinegras foi de reprovação.

Após aparecer com destaque pela Universidad de Chile (destruindo a mulambada, é claro), Montillo chegou em alta ao Brasil e em 5 anos acumulou boas passagens pelo Cruzeiro e pouco destaque no Santos. Depois disso, embarcava para a China para defender o Shandong Luneng por 3 anos. Àquela altura, em 2014, no mesmo ano da chegada, ganhava o título da Copa da China e no ano seguinte, a Supercopa Chinesa. Convivendo com uma lesão ao final do contrato e expressando desejo de retornar ao futebol sul-americano, já tinha seu nome sendo vinculado ao Botafogo e à Universidad de Chile, além de ser acompanhado por outros clubes por aqui (Alguém se lembra das fracassadas tentativas do Flamengo no passado?).

Com demonstrações de carinho e convites via redes sociais na expectativa pela chegada, Montillo finalmente foi anunciado oficialmente como o presente de Natal e principal reforço na Libertadores à apaixonada torcida do Botafogo. Àquela altura, o assunto ganhou grande repercussão nas mídias, exaltando o orgulho dos alvinegros e a dor de cotovelo dos rivais, pois afinal, qualidade não se discute,né? Para quem um dia teve Salgueiro, Lizio e Yaca, finalmente era a hora de chegar um jogador de nome.

E é exatamente esse ponto que precisa ser destacado. O Botafogo, embora com seus cofres combalidos e com pouco poderio financeiro, quiçá um mapeamento consistente no mercado, diversas vezes realizou contratações de jogadores de qualidade altamente questionável por um salário mais baixo e que, consequentemente, não rendiam o esperado. Seguindo a temática de melhor um jogador bom ganhando acima da média do que vários que só servem para encher folha salarial, a torcida ansiava por um nome importante durante o ano e Montillo casava a essas características. Porém, aos poucos toda a expectativa se transformava em ausência recorrente. O argentino passava mais tempo no questionado departamento médico e de fora via o Botafogo suar a camisa avançando jogo após jogo na Libertadores e Copa do Brasil.

Mas, se engana quem acredita que Montillo esteja satisfeito com toda essa situação, o próprio jogador, voluntariamente, sugeriu que seu salário fosse devolvido no tempo em que estivesse fora. Essa decisão lhe rendeu elogios nas redes sociais e canais do clube.

Porém, um tempo depois, surgem os primeiros questionamentos pelas ausências e seu custo benefício, o que considero-os críticas ainda precoces, tendo em vista que o Botafogo avança às fases decisivas de TODAS as competições com união do grupo, garra e determinação. Qualquer tentativa de atrito serviria para os tendenciosos tentarem implodir o bom clima em General Severiano. Não vamos dar esse mole!

Recuperado totalmente das lesões, teremos um importante jogador nos ajudando e impondo respeito aos adversários, pois futebol ele tem, e estando 100%, pode voltar a cair nas graças da torcida. Então, dizer que o jogador está roubando o clube ou sendo chinelinho, é uma visão um tanto exagerada e que nada acrescenta. As cobranças por parte de alguns torcedores devem ser feitas com ponderação, sem desrespeito à pessoa e ao profissional do clube. Tanto nas redes sociais quanto nos treinamentos, atitudes destemperadas não irão de fato contribuir a uma melhora. Detectar jogador sem compromisso, a torcida do Botafogo faz rapidamente, mas não é o caso do argentino.

Em específico, nesse caso, a racionalidade precisa também ser colocada em questão. Quando um profissional em qualquer exercício de suas funções sofre algum tipo de acidente de trabalho, ele não é obrigado a abrir mão da sua remuneração firmada em contrato. E no futebol, é uma situação extremamente recorrente. Vários jogadores passaram por essa situação e passam, Montillo não será o último.

Acertou a diretoria em recusar seu ressarcimento na primeira e na segunda vez. Se a contratação de Montillo não se justificar, só o tempo poderá dizer, porém, estamos seguindo em todas as competições com união e bom ambiente. Contar com ele será importante. Recuperado, Jair não demorará em colocá-lo no time titular, até visando as partidas ruins feitas pelo absoluto Camilo.

Montillo foi e está sendo honesto com o Botafogo desde o princípio e tenho certeza de que, se fosse contratado por algum rival, estaríamos dizendo que deveria estar aqui. Para quem acompanha os vídeos dos bastidores do clube, antes e após os jogos, ele é sempre figura presente nas reuniões. Incentiva os companheiros, apóia e se cobra quando não participa. Nas redes sociais também defende as cores do clube, o que é algo raro hoje em dia no futebol. Vamos torcer para que tudo dê certo e apoiar sua total recuperação, afinal, quem não quer ver o Santino torcendo mais uma vez no Niltão?

Obs: Pessoal, em virtude da rapidez na estréia da coluna semana passada, não pude fazer os meus mais sinceros agradecimentos às pessoas que de alguma forma contribuíram e contribuem para a construção desse espaço. Desde já, ele é dedicado a todas elas e aos torcedores que sempre empregam alguns minutos de suas preciosas vidas, lendo e acompanhando todo esse trabalho que é feito com extrema dedicação e grande amor pelo Botafogo. Agradeço aos membros da Rádio Botafogo e eternos incentivadores; André Botafogo, Rodrigo Falcão, David Nunes, Thiago Antunes, Bruno Antunes, Otto e Jefferson. Aos nossos amigos de arquibancada (e de copo), Hélio, Zenílson, DJ, Manguaça, Ruy, Omar e Zé Ronaldo. Aos que de alguma forma se deslocam ao RJ em nome da paixão pelo clube; Marcelo, Santos (Juiz de Fora), Vinícius e Renato, Maurício e Sérgio (Blumenau e Itajaí – SC) e que um pouco mais distantes, representam as cores do Botafogo, Alexandre e Ivo. Ao botafoguense mais famoso do Chile, José Lizana e claro; não poderia deixar de agradecer especialmente aos incentivadores de uma vida toda, Porkinho (da Índia) e Luciana (a Indiana).

Um grande abraço e até a próxima!

Continuar Lendo
10 Comments

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: