Redes Sociais

Notícias

Barroca lamenta poucas chances e fala em “derrota inesperada” do Botafogo

Publicado

em

É Barroca, quem lamenta mesmo são os 16 mil presentes no Nilton Santos e os 4 milhões que não puderam ir. A torcida lamenta ter assistido um jogo que estava equilibrado no primeiro tempo, mesmo com esquemas completamente diferentes entre os times.

Enquanto o adversário adiantou a marcação e fez pressão o tempo inteiro, o mandante marcava com os 11 no campo de defesa. Já o Santos, mesmo quando com 1 jogador a menos, manteve a postura de pressionar a saída de bola e jogar de forma objetiva.

Já o Barroca, com um jogador a mais, tirou o jogador mais agudo do Botafogo para colocar um centro avante, como se JP, Cícero e Diego Souza fossem resolver o problema da falta de criação.

Na matéria abaixo do uol, Barroca da sua versão aos fatos.

Após a derrota por 1 a 0 para o Santos, Eduardo Barroca, técnico do Botafogo, disse que o time teve dificuldades na criação de oportunidades durante a partida.

Ele disse que o Alvinegro não foi capaz de pressionar o adversário e deixou os paulistas em situação mais cômoda dentro de campo. Apesar de ter sido superado pelo rival, Barroca disse que se trata de um resultado que não estava na conta.

É uma derrota que a gente não esperava. Mas temos de ter a capacidade de virar a chave. Cabe tirarmos a lição. Responsabilidade é minha para encontrar as soluções. Preciso encontrar a forma de fazer com que a gente crie mais chances. Não sou homem de fugir de responsabilidades”, disse.

Na próxima quarta-feira, a equipe recebe a visita do Atlético, às 21h30, pelo jogo de ida na Sul-Americana. O comandante pediu cabeça fria e pregou que o grupo “vire a chave”:

“A Sul-Americana é muito importante para nós, em meio a jogos complicados pelo Brasileiro. Temos que aprender com algumas coisas para fazermos um grande jogo”.

Uol

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: