Botafogo aprova compra do CT e assina contrato nesta quinta

Seja o primeiro a comentar

O sonho virou realidade! O Botafogo está de casa nova: em reunião extraordinária do Conselho Deliberativo, na noite desta terça-feira, no Salão Nobre de General Severiano, o clube aprovou por unanimidade o projeto final para a compra do Espaço Lonier, em Vargem Pequena, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A assinatura do contrato será nesta quinta-feira, com presença da imprensa na sede. No terreno de 200.000 m² , o Alvinegro irá construir o seu tão almejado Centro de Treinamento.

Como previsto, não houve objeção. Em julho, o Conselho Deliberativo já havia aprovado por unanimidade a operação financeira para a aquisição de um terreno que servisse como CT. A votação agora deu o “ok” para os ajustes feitos no projeto original, como por exemplo a alienação fiduciária. Com ela, o Botafogo oferece o próprio terreno como garantia da dívida e se protege com relação a próximas gestões, que não poderão comercializar o espaço, apenas usufruir dele.

Outra mudança em relação ao projeto original é no valor: a operação final sairá R$ 300 mil mais cara devido à parte do terreno que estava como posse dos donos do Lonier. Para adquirir o espaço integralmente, o Alvinegro vai comprar também essa fatia com o seu respectivo dono. O total ficará em R$ 20,3 milhões, mas não significará maior despesa para o clube. O Botafogo usará os R$ 5 milhões a que tem direito para reformar o CT para arcar com esse aumento.

Havia a expectativa de debate do nome do CT, mas ela não se concretizou na rápida reunião, que durou cerca de 40 minutos. Com isso, a definição foi adiada, e provavelmente a ideia interna de escolher três alcunhas para os sócios-torcedores escolherem não vai à frente. A tendência é que o nome do ex-presidente e símbolo do clube Carlito Rocha, favorito da diretoria, dê nome ao espaço.

Planos para o CT

A ideia do Botafogo é ter no local três tipos de campo para treinamentos: dois oficiais com grama natural e quatro sintéticos (sendo dois de 90×60 metros e outros dois society) para receber o time profissional e parte das categorias de base.

Hoje, o espaço Lonier já tem um campo de grama natural, mas que não é oficial. Por isso, será preciso um novo projeto arquitetônico para o terreno, o que impedirá a realização da próxima pré-temporada lá. A expectativa é de que o futebol se mude definitivamente até maio de 2018.

Investimento detalhado

A operação de compra do CT terá um custo total de R$ 25 milhões pagos pelos irmão alvinegros Moreira Salles, que serão ressarcidos em um prazo de 30 anos, em 360 parcelas – corrigidas pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor). Do montante, R$ 20,3 milhões serão usados para adquirir o terreno e suas instalações, e R$ 4,7 milhões para melhorias no local.

Em caso de inadimplência do clube, os irmãos poderão romper o contrato, restituindo tudo pago com desconto de 10%. No acerto está previsto que 20% dos jogadores da base que vierem a ser negociados serão destinados aos financiadores para amortizar a dívida. Só vale para vendas após a assinatura. Também será obrigatório a construção de uma escola no complexo.

Carta aberta dos irmãos Moreira Salles:

“A propósito da compra do Espaço Lonier

 Sob o comando da atual gestão, e em particular do diretor Manoel Renha, a base do Botafogo tem demonstrado que é possível formar jogadores para integrar e fortalecer sua equipe profissional. Diante do crescente descompasso entre as receitas dos clubes brasileiros e o custo de aquisição de atletas qualificados, a formação de base se apresenta como a saída para tornar a atividade do futebol economicamente sustentável. O Botafogo, que há décadas enfrenta delicada situação financeira, só poderá reconquistar o brilho do passado se, no presente, reconstruir uma estrutura capaz de revelar talentos à altura de sua história.

Como torcedores, queremos ajudar o clube a caminhar nesta direção. Com este movimento, não pretendemos tomar partido no processo eleitoral do Clube, e sim endossar a política de valorização de jogadores formados em casa.

Sabemos todos que a base do Botafogo treina hoje em diferentes locais, muitas vezes distantes entre si, o que dificulta a integração entre as diversas equipes (Sub 11, Sub 12, Sub 13, Sub 14, Sub 15, Sub 17 e Sub 20) e modalidades (campo e futsal).

O contrato de aquisição do Espaço Lonier que enviamos à Presidência do clube, posteriormente submetido ao Conselho Deliberativo e aprovado por unanimidade, prevê a necessária coexistência entre formação de atletas de alto rendimento e educação de qualidade. Assim, em adição à infraestrutura esportiva, o Botafogo se comprometeu a oferecer, diretamente ou através de parceria com instituição prestigiada, uma escola no local ou nas imediações do futuro CT da base. Com capacidade para atender a no mínimo 60% (sessenta por cento) dos jogadores que ali treinarão, a escola – apta a ministrar aulas regulares do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio – deverá estar pronta no prazo máximo de 2 anos. Entendemos que o clube irá nos consultar a respeito do sistema de ensino a ser adotado.

O Espaço Lonier é facilmente acessível por transporte público e conta com uma infraestrutura hoteleira de 70 quartos, centro de convenções, refeitório e ambientes de lazer. A amplitude do local permitirá a eventual integração entre time profissional e categoria de base, ainda que esta última, voltamos a frisar, seja a razão da compra do Lonier. O espaço deverá servir prioritariamente à formação de jovens atletas.

A gestão do CT será de responsabilidade do Botafogo. Importa ressaltar que não teremos participação nos direitos econômicos dos atletas ali formados. A compra será feita em nome do clube, com recursos que somam, entre aquisição e reformas, 25 milhões de reais. O valor a ser cedido deverá ser ressarcido no prazo de até 30 anos, em condições já aprovadas por todas as instâncias competentes do Botafogo.”

Fonte: Globoesporte.com

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0