Redes Sociais

Colunas

Botafogo tenta o empréstimo do zagueiro Paulão do Inter

Publicado

em

Em baixa no Inter, o zagueiro Paulão pode ser negociado para outro clube brasileiro. O clube gaúcho recebeu um contato do Botafogo e de outros clubes para tentar o empréstimo do defensor por uma temporada. No entanto, o salário do jogador de 30 anos é visto como o principal entrave.

Paulão ganhou protagonismo com Argel no segundo semestre de 2015 e no Gauchão da última temporada. Tanto que, após o estadual, renovou com o clube gaúcho até o final de 2019 e ganhou valorização financeira.

Outros clubes brasileiros – não revelados – também mostraram interesse. E há uma expectativa positiva do clube gaúcho de que possa sair negócio. A principal questão a ser resolvida é o salário do jogador. O Fogão, por exemplo, queria que o Inter repartisse a fatia, enquanto a diretoria gaúcha somente aceitaria se o interessado arcasse com 100% dos custos.

Para a atual temporada, o Inter contratou Neris, que estava no Santa Cruz, e está acertado com Klaus, do Juventude, para a função. E Paulão tem trabalhado sempre entre os jogadores suplentes – o que indica a intenção de Zago em não aproveitar o zagueiro, ao menos entre os titulares.

O momento do zagueiro é reflexo do segundo semestre do ano passado. Encerrou o ano questionado por parte da torcida e marcado como um dos responsáveis pelo rebaixamento. Parceiro de Paulão, Ernando o defendeu, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

– Sou amigo dele. Ele começou o ano como capitão. A cobrança era em cima dele, mas estava bem. A queda foi de todos. A torcida o marcou mais, mas sempre ajuda, brigando pelos seus ideais pela vitória do time. A culpa não foi só dele, mas de todos que estavam aqui. Não há quem tenha mais ou menos. A culpa é igual de todos – frisou Ernando.

Paulão foi contratado pelo clube gaúcho no início de 2014, quando atuou em 40 partidas. No ano seguinte, perdeu espaço com Diego Aguirre e o recuperou com Argel, completando outros 40 jogos. Já no ano passado, disputou 52 partidas. Chegou a ser o capitão com a saída de D’Alessandro, mas perdeu a braçadeira para Ernando (quando Alex não estava em campo).

Fonte: globoesporte.com

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: