Redes Sociais

Colunas

Botafogo vence Atlético-MG em jogo emocionante

Publicado

em

Teve emoção, teve polêmica e, como virou hábito, teve vitória do Botafogo na Ilha do Governador neste domingo. Imparável, o Glorioso fez 3 a 2 sobre o Atlético-MG, pela 31ª rodada, e conquistou o quarto triunfo consecutivo no Brasileirão, consolidando-se no G-6. Os cariocas abriram 2 a 0 no primeiro tempo com Bruno Silva, em lance muito contestado, e Pimpão, permitiram a reação do Galo, com Fred e Leonardo Silva, mas a cabeçada certeira de Dudu Cearense, já nos acréscimos, deu números finais ao jogo. Ao apito final, muita reclamação dos mineiros com o trio de arbitragem.

O resultado leva o Botafogo aos 50 pontos, na quinta colocação. Quarta-feira, o compromisso será contra o Santa Cruz, às 21h45 (de Brasília), no Arruda, em Recife. O Atlético-MG, terceiro colocado, viu as chances de título se reduzirem com a vitória do Palmeiras. Agora, a diferença é de oito pontos: 64 a 56. Domingo, o Galo recebe o Figueirense, às 19h30, no Independência.

Chama a atenção como o Botafogo transformou a Ilha do Governador em sua casa. Se o Atlético-MG não sabia disso, não precisou de muito para tomar conhecimento. O Glorioso se mandou para o ataque, adiantou a marcação e abriu o placar aos quatro em lance polêmico. Após escanteio, Emerson Santos desviou no segundo pau e Bruno Silva fez o gol. O volante, no entanto, dominou com a mão. Mesmo em vantagem, os cariocas se aproveitavam de um adversário desorganizado e tinham Camilo em boa tarde. O Galo até tinha território, se mantinha no ataque, mas era incapaz de colocar Sidão para trabalhar. O Bota, do outro lado, foi mortal. Lindoso desarmou Urso, Alemão tabelou com Neílton e descolou linda assistência para finalização ainda melhor de Pimpão: 2 a 0 justo no intervalo.

O segundo tempo começou na mesma toada: o Botafogo no ataque com finalização de Camilo. Quem marcou o gol, no entanto, foi o Galo, em bela tabela de seus principais jogadores, aos cinco. Fred, Robinho, Fred, gol. Carrasco nos tempos de Flu, o artilheiro do Brasileirão reencontrou sua vítima preferida. O lance mudou o panorama do jogo. Os cariocas recuaram e apostaram no contra-ataque. Estratégia que só não deu certo porque Camilo chutou para fora com o gol vazio após furada de Victor fora da área. Quatro minutos depois, o castigo veio em forma de cabeçada de Léo Silva: 2 a 2. Nos 20 minutos finais, o a partida ficou aberta, com boas chances e finalizações ruins até os acréscimos, quando Camilo cobrou escanteio no primeiro pau e encontrou Dudu Cearense. Desvio certeiro, festa botafoguense. Na Ilha, quem manda é o Botafogo.

Fonte: globoesporte.com.br/botafogo

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: