Calejado

Seja o primeiro a comentar

Mesmo em vantagem, João Paulo mantém pés no chão para o confronto ante o Nacional-URU.

Chegou a vez da Libertadores da América, principal objetivo, no calendário do Botafogo. Em vantagem após vencer o primeiro jogo por 1 a 0, o Glorioso reencontrará o Nacional-URU, quinta-feira, às 19h15, no Estádio Nilton Santos pela vaga nas quartas de final da competição. Destaque no primeiro confronto e autor do gol da vitória, o meia João Paulo concedeu entrevista coletiva e falou da motivação alvinegra para a partida decisiva.

– É o nosso foco no ano, uma competição dificílima. Não só o torcedor, mas todo nosso grupo está empolgado com essa competição. Não mudamos a nossa rotina de trabalho, temos feito as mesmas coisas e sabemos que somos capazes. É diferente, não podemos negar. Procuramos trabalhar da mesma forma, do mesmo foco e procurando fazer o que temos feito durante o ano para que as coisas possam dar certo – disse João Paulo.

Ciente da dificuldade do confronto, João Paulo não espera vida fácil contra o Nacional, time uruguaio que ainda não perdeu fora de casa na Libertadores.

– Temos enfrentado grandes adversários o ano todo não só na Libertadores, mas no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil também. Na quinta teremos mais um jogo, uma nova guerra e não é pela vitória lá que temos uma vantagem. Temos que dar o nosso máximo para conseguirmos passar por eles – frisou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de João Paulo:

FOTO NO INGRESSO DA PARTIDA

– Poderia ter a touca, né. Vou querer guardar, ficou muito bacana. Meu pai também comentou que gostou bastante e vou pegar alguns para passar para a família.

GOL MARCADO NA PARTIDA DE IDA

– Foi um grande dia pra mim, para o nosso time. Foi o primeiro gol e único até agora, mas que está guardado na minha memória.

CONCENTRAÇÃO MANTIDA

– Isso passa muito pela conversa que temos com o Jair, na preleção antes do jogo. Não podemos sentar no resultado e, apesar da vitória no primeiro jogo, foi uma guerra. Essa ansiedade não entra na nossa cabeça e sabemos que teremos que fazer um grande jogo para seguir em frente.

ADVERSÁRIO QUE AINDA NÃO PERDEU FORA DE CASA

– Não vejo a estatística entrar em campo. Quando o juiz apita tudo se resume no que nós vamos fazer dentro de campo. Sabemos que pode se tornar algo histórico, serve de motivação ainda maior. Uma cobrança para não deixarmos cair e alcançarmos o nosso objetivo.

Fonte: botafogo.com.br

Crédito Imagem: site www.botafogo.com.br

 

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0