EU QUERO DINHEIRO, SÓ NÃO QUERO AMAR

Seja o primeiro a comentar
Indiano por

Os veículos de comunicação noticiaram: Bruno Silva será jogador do Cruzeiro!

O efeito inesperado pela perda de uma peça importante, muito comum em uma época de poucas certezas no futebol, nunca assistira um desfecho tão previsível quanto essa suposta saída, muito pela própria postura do jogador, ainda em campo, diga-se de passagem.

E como um discurso uníssono para um torcedor calejado de decepções, já estávamos nos preparando para o que era mais iminente: Bruno Silva não quer e não deve ficar!

Mas a capacidade de filtragem diminui cada vez mais diante das expectativas, seja ela positiva ou negativa. O que separa Bruno Silva do Cruzeiro por parte do Botafogo são exatos 8 milhões, que se serão 4 milhões e mais um jogador ou se esses mesmos 4 serão diluídos, parece que pouco importa, caso o título da notícia seja mais impactante do que o conteúdo.

Posso dizer que sei (ou acho) que o Bruno Silva vai para o Cruzeiro mas não sei como e não sei quem virá. E não sei quanto… Cadê o dinheiro?

E porventura ou não, seria mais fácil não por Ventura também. Jair , na verdade já foi, mas o dinheiro ainda não veio, e se tratando de um clube com dificuldades financeiras, como o Santos, fica cada vez mais fácil entender que, em ambos os casos, parece que ao Botafogo pouco importa.

E nada contra a vontade pessoal, mas a impressão é que hoje acordos e cláusulas se tornaram menos valiosos que tweets. Ao torcedor, cabe imaginar que se Cruzeiro e Santos não cumprirem de alguma forma o que devem, não haverá sentimentalismo ou oportunidade que os faça obter êxito, senão a fraqueza do Botafogo ou a necessidade de confirmar que todas as notícias não passaram de falácias.

Embora afetuoso pelo clima do Natal, nesses casos, e defendendo as cores do meu clube, faço a antítese do velho Tim Maia: Eu quero dinheiro, só não quero amar.

Namastê!

 

 

Foto: Lance.com.br

Publicado no dia

Deixe um comentário! 1