A HORA E A VEZ DO LÉO VALÊNCIA

Seja o primeiro a comentar

Alô comunidade!

Tentando me adaptar a este novo formato de coluna, trago para discussão uma ideia que me ocorreu no auge da insônia, companheira habitual, quando pensamentos mirabolantes surgem como se fosse este que vos escreve capaz de solucionar as dificuldades observadas principalmente no que tange à criação e ao poder de finalização desta aguerrida equipe do Botafogo durante as últimas partidas deste Brasileirão.

Eis que sábado próximo enfrentaremos um tradicional adversário, que desta feita traz como características principais a juventude e a velocidade, a experiência de um excelente treinador à beira do gramado e, principalmente, o desespero da proximidade com a zona de rebaixamento – o Fluminense.

Já do lado de cá, a forte marcação do meio de campo, a firmeza de uma zaga ágil e alta e os espaços que surgirão para contra-atacar por conta exatamente da necessidade do adversário em nos agredir, poderão deixar a partida à nossa feição, desde que tenhamos uma saída rápida e objetiva pelas pontas… e é aí que, ao lembrar do péssimo momento vivido pelo nosso querido Pimpão e da inoperância usual do Guilherme, me veio à mente a possibilidade de lançarmos ali naquela ala esquerda o Léo Valência… me parece uma tentativa bastante válida já que ele demonstra ter um bom domínio de bola e velocidade aliados à possibilidade de cortar para direita no terço final do campo e arrematar de fora da área, fundamento pouquíssimo utilizado pelo nosso Glorioso.

Iríamos então de Gatito, Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Victor Luís… Matheus Fernandes, Lindoso, Bruno Silva e Marcos Vinícius (lembrando que o João Paulo está suspenso) e no ataque, Léo Valência e Brenner.

E aí, concorda, discorda?

Deixe aqui seus comentários, é trocando ideias que faremos um Botafogo realmente vencedor. Vai que o Jair nos dá uma moral? Rs…

Um grande abraço,

Família, Amigos e Botafogo. O resto é complemento.

Publicado no dia

Deixe um comentário! 2


  • Hélio disse:

    Fala André! Concordo com você amigo. E acho que não temos outra alternativa a não ser continuar com essa mesmice de Pimpão e Guilherme que não estão jogando nada. Abraço!

  • Nice Botafogo disse:

    Meu querido André! Gosto dessa formação, mas não sou a favor de deixar o Pimpão no banco. Má fase é como resfriado, quando a gente vê já passou. Quem sabe, entrar com o Léo no segundo tempo? Se o problema do Pimpão for acomodação, como disse o Maykon, isso vai botar uma lenha nele e, sob pressão, ele vai se espertar. No mais, gostei muito das suas colocações e faço minhas as suas palavras. Grande beijo!