A confiança não chega. Mas o Vasco vai nos dar

Seja o primeiro a comentar

Confiança

Não estou falando do Aguirre, jogador que muitos tem depositado “todas as fichas” apostando que ele será nosso diferencial. Na verdade tudo na vida começa por estar bem preparado para o que se pretende fazer, mas talvez os resultados não apareçam enquanto não houver CONFIANÇA.

Está claro que o time vem evoluindo jogo após jogo, mas o gol acaba não saindo. Nesse momento percebesse que o time quase perder a organização tática e ataca muita das vezes de forma menos organizada. Nosso meio de campo não é criativo e, mesmo com um toque de bola muito mais objetivo, esbarra ainda na falta de alguém que consiga abrir um espaço com uma jogada individual. Alguém que consiga dar a melhor assistência, para alguém que consiga concluir com mais tranquilidade, sem afobação, consciente.

Quando isso acontecer a confiança estará de volta e o time mudará seu destino. A confiança na sua capacidade, na do seu companheiro, no poder de reação, porque somos capazes. E como disse o Alberto Valentim, esse jogo pode ser contra o Vasco. “Temos que encarar mais do que nunca como decisão”, comentou Valentim, emendando: “Precisamos melhorar. Não é da boca pra fora e os jogadores sabem. O ponto positivo é que estamos criando chance de gol”. Uma boa vitoria, convincente, com conclusões mais precisas, trarão a confiança que nos levou tão longe na Libertadores de 2017.

Alberto Valentim
“- Falei no vestiário. Estamos todos juntos, fortes, para buscar essa vitória no clássico contra o Vasco, que não será fácil. O Vasco tem um time de qualidade, muito bem montado pelo Zé Ricardo… Conversamos antes do jogo, falei que era uma decisão. Tem sido sempre uma decisão. A Taça Rio tem poucos jogos. Contra o Vasco, não será diferente. Precisamos encarar como uma decisão.”

Fontes:globo.com, uol.com.br, lancenet.com

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0