De quem é a culpa?

Seja o primeiro a comentar
Indiano por

A aventura Marcos Paquetá durou 5 jogos e absurdas 4 derrotas.

Na noite de ontem, servindo para elucidar todo o mal momento do clube, o Botafogo não fez frente a um adversário sem a menor qualidade e que perderia para qualquer time de série B no Brasil.

É nítido que a responsabilidade não pode ser atribuída apenas ao técnico, e que pode servir como pano de fundo para mascarar mais um erro de planejamento. São nada menos que 8 meses, 3 técnicos, 0 padrão e muitas desculpas. O torcedor alvinegro que sonhou uma Libertadores em 2017 e hoje teme o rebaixamento no Brasileiro, pergunta de quem é a culpa? Por que a essa altura do campeonato, o Botafogo se transformou num laboratório de técnicos?

E longe de tirar qualquer demérito do pífio trabalho de quem dirige. Tigrão, Valentim e agora Paquetá não tinham a menor condição de dirigir um clube de tanta bagagem e que sofre por questões extra-campos.

Só contribuíram para uma constatação, o Botafogo de 2018 já é apontado por torcedores como um dos piores elencos formados nos últimos anos, basta ver as redes sociais. Sem padrão algum em meio a jogadores questionáveis e treinadores baratos e sem condição de mudar o panorama, hoje não faz frente com muitos times medianos da Série A por tamanha limitação. Ora, mas mesmo elencos limitados possuem pelo menos vontade e garra.

Fora de campo, salários atrasados, política, insatisfação da torcida (que desencadeou até a invasão em General Severiano) dentre outros, pontuam que o problema vão além de Tigrões, Valentins e Paquetás. Até quando e aonde iremos parar?

Não podemos acreditar na desculpa de que os problemas saem sempre do campo para o banco. Quem tem a caneta e o poder das decisões precisa rever seus conceitos, que aliás, já não estão dando certo há tempos. Já é hora de abrir os olhos.

Paquetá foi embora, mas muitos problemas permanecem.

 

Foto: Marcos Ribolli/Globoesporte.com

Publicado no dia

Deixe um comentário! 1