Redes Sociais

Bruno Antunes

DOIS JOGOS POR UMA VITÓRIA, ESSA É A META!

Publicado

em

Esqueçamos tudo o que passou. Teremos dois jogos e precisamos vencer um. Simples!

Lamentações sobre derrotas inesperadas, empates que ocorreram por falhas individuais, pontos perdidos de forma boba, enfim, teremos milhões de motivos para reclamar, mas o foco deve ser o futuro.

Fazer mais três pontos dos seis possíveis. Essa é a meta! De preferência, em casa contra a Ponte no jogo teoricamente mais fácil e com o apoio da torcida para não termos que ir ao Sul com a obrigação de vencer o Grêmio.

Obviamente nosso campeonato em 2016 era a manutenção na série A, porém, com a arrancada que tivemos neste segundo turno, será extremamente frustrante não conseguirmos esta vaga na Libertadores.

Precisamos do apoio incondicional da torcida neste último jogo em casa e que a diretoria faça sua parte com uma bela promoção de ingressos (no máximo a vinte reais).

Sobre o jogo de ontem, o resultado não pode ser considerado anormal ou catastrófico.

Enfrentamos o campeão brasileiro fora de casa e fizemos um bom jogo. A derrota veio em falha individual no momento em que jogávamos melhor, inclusive.

Iniciamos o jogo com: Sidão, Emerson, Carli, Emerson Silva e Diogo Barbosa, Dudu Cearense, Lindoso, Alemão e Camilo, Neilton e Pimpão. Entraram: Fernandes (Alemão), Sassá (Dudu Cearense) e Leandrinho (Fernandes).

Nosso treinador Jair Ventura mexeu demais na equipe. Colocou o Emerson na lateral, adiantou o Alemão e permaneceu com o ataque Neilton e Pimpão, que não marcava há mais de 300 minutos.

O Palmeiras começou pressionando (como já era de se esperar) e mantendo a posse de bola. Apenas aos 23’, o Botafogo teve a primeira chance. Neilton fez boa jogada pela esquerda e cruzou, Camilo desviou de cabeça pra trás e Alemão dominou e concluiu por cima do gol.

O Palmeiras seguiu tendo diversas chances e o Botafogo se defendendo bem. Somente aos 39’, outra chance.

Camilo deu passe de cabeça para Neilton em velocidade partir para cima da zaga adversária. Após jogada individual do garoto, a bola sobrou para Pimpão, que chegou batendo fraco e possibilitou a defesa do goleiro deles.

Aos 42’, a entrada criminosa de Zé Roberto em Alemão, tirou nosso lateral do jogo. A imprudência e o excesso de força empregado no lance exigiam a marcação da falta e expulsão do jogador, mas ambas as ações foram ignoradas pela arbitragem.

Esse é o segundo lateral direito do Botafogo afastado de uma temporada por entrada criminosa deste mesmo jogador. Lucas, em 2014, ficou o resto do ano parado por conta de jogada semelhante de violência travestida de uma suposta simples “entrada forte”. (Só pra registrar: “Ah, se o carrinho fosse do Airton…”)

Com a saída do Alemão, Jair errou novamente ao meu ver, colocando o Fernandes, que sempre foi lento, fora de ritmo de jogo após longo período lesionado e o time perdeu bastante com esta alteração.

Aos 44’, a melhor chance alvinegra no jogo. Camilo fez boa jogada pela direita (driblando o falso cordeiro inocente) e cruzou para Joel Carli, que chegou batendo de direita, mas se enrolou todo e tirou o próprio gol com a esquerda no último lance de perigo do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o panorama inicial se manteve, mas, aos poucos, o Botafogo foi melhorando.

Sidão fez excelente defesa com 1’ e, aos 4’, Neilton driblou dois marcadores pela direita de ataque e bateu cruzado para boa defesa do goleiro palmeirense.

Até os 15’, o Botafogo criou ao menos três chances claras em que foi travado no momento da conclusão.

Aos 17’, em rápido contra-ataque, Dudu pelo lado esquerdo da nossa defesa, lançou Gabriel Jesus, que não conseguiu chegar a tempo de concluir, mas correu sozinho atrás da bola e teve tempo para dominá-la, virar, levantar a cabeça, pensar o que fazer e colocar a bola com perfeição na cabeça de Dudu, que entrava em velocidade em diagonal na área do Botafogo.

Falha individual clamorosa de Emerson que desistiu da jogada e ficou assistindo de longe o atacante paulista construir toda a jogada com extrema liberdade. 0 x 1.

Novamente apenas após sofrer o gol, o treinador Jair Ventura resolveu mexer na equipe e chamou Sassá para entrar na vaga de Dudu Cearense. Substituição extremamente equivocada, pois Dudu vinha fazendo grande partida e sendo um dos melhores em campo pelo lado alvinegro.

Com menos de trinta segundos em campo, Sassá foi punido pela arbitragem com o cartão amarelo por reclamação e espero que também seja punido pela diretoria pela reincidência da situação. Lembra a final do Carioca contra o Vasco em que ele entrou e foi expulso?

Após o gol, o Botafogo sentiu o golpe e caiu muito de produção. O Palmeiras aproveitou e voltou a crescer no jogo. Perderam algumas chances que fizeram com que Jair partisse para a terceira substituição.

Fernandes, que entrou durante a partida, saiu para que Leandrinho pudesse jogar. O meia alvinegro pouco produziu de efetivo e ficou marcado mesmo foi pelo que fez nos minutos finais.

Aos 47’, Joel Carli fez falta pelo lado direito da nossa defesa junto à linha lateral e partiu ostensivamente para cima da arbitragem após a marcação do juiz. Resultado: Levou um amarelo infantil e está suspenso da próxima partida, assim como Emerson Silva e Fernandes que também foram advertidos ao longo do jogo.

No mesmo lance, Leandrinho perdeu a cabeça e agrediu um jogador do Palmeiras sendo expulso. Fim de jogo e prejuízo ampliado com os desfalques para a próxima partida.

Assim como acredito que Sassá deva ser punido pela irresponsabilidade de seus cartões, mais que ele, Carli também deve receber tal punição.

Pior do que a derrota de ontem foi ver ele receber aquele cartão de forma tão boba e infantil para um jogador com mais de trinta anos e que sabe de sua importância para a equipe.

Agora teremos estes quatro desfalques (Carli, Emerson Silva, Fernandes e Leandrinho) e, provavelmente, o Alemão (devido a lesão), para o jogo decisivo no nosso objetivo de chegar à Libertadores.

Atuações:

– Sidão: Não teve culpa no lance do gol e fez algumas boas defesas durante o jogo.

– Emerson: Falhou individualmente novamente e comprometeu o sistema defensivo pelo segundo jogo seguido.

– Carli: Fez boa partida, mas manchou sua atuação com a suspensão para a partida do ano do Botafogo.

– Emerson Silva: Fez bem o seu papel. Não comprometeu.

– Diogo Barbosa: Jogou bem melhor do que no último jogo e também foi bem em sua função de origem.

– Dudu Cearense: Foi nosso melhor volante da partida e foi injustamente substituído. (A única razão aceitável é se a substituição ocorreu por alguma questão física).

– Lindoso: Cumpriu sua função com qualidade e fez outro jogo em que não apareceu para a torcida, mas tem papel fundamental para termos a defesa menos vazada do segundo turno.

– Alemão: Um pouco perdido pela improvisação na função, mas vinha melhorando até sofrer a entrada que lhe tirou da partida e, possivelmente, do campeonato.

– Camilo: Novamente não foi decisivo e não vem produzindo o que é esperado dele.

– Neilton: Correu, tentou, foi o mais perigoso no ataque, mas não conseguiu ser efetivo.

– Pimpão: Vem de uma sequência de partidas em que vem caindo de rendimento.

– Fernandes: Pior em campo. Totalmente fora de ritmo, lento e preguiçoso.

– Sassá: Entrou, tomou um amarelo, deu um chute a gol e discutiu com todo mundo. Nervosinho e individualista.

– Leandrinho: Entrou, deu alguns passes laterais e perdeu a cabeça no fim em atitude lamentável.

– Jair Ventura: Escalou mal a equipe para este jogo, mexendo demais nos setores e substituiu ainda pior, colocando o Fernandes e tirando o Dudu ao longo do jogo. Além disso, novamente demorou a mexer no time.

Como frisei no início, nosso objetivo é simples: vencer 1 jogo em 2 possíveis. Essa vitória aliada aos resultados dos jogos do Corinthians (não pode fazer 9 pontos nos três jogos que terá) nos basta para garantir a classificação na Libertadores.

Com as peças que teremos à disposição, já adianto o time que colocaria em campo no próximo sábado às 20:00 na Arena Botafogo: Sidão, Emerson, Marcelo, Renan Fonseca e Victor Luis, Airton, Lindoso, Bruno Silva, Camilo, Neilton e Sassá. Diogo Barbosa, Dudu Cearense e Pimpão seriam as opções para tentarmos vencer no fim, caso o jogo esteja complicado.

Todos juntos na Arena no último jogo que faremos em casa nesse ano para que possamos comemorar nossa ida à Libertadores 2017!

Sigamos juntos!

Saudações alvinegras! – Curta, comente e compartilhe!

Minhas redes sociais:

Twitter: @thiagoantunesc

Facebook: Nosso Escudo no Lugar do Coração

Curta a página e coloque nos seus favoritos!

Se você gostou, espalhe esta coluna pelas suas redes sociais e nos ajude na divulgação deste espaço.

Sigo com minha bandeira na mão e nosso escudo no lugar do coração!

Bruno Antunes

2 Comments

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: