Redes Sociais

Notícias

Em busca do ataque ideal, Barroca reveza jogadores e dá chance a Vinicius Tanque no Botafogo

Publicado

em

Dos 32 jogadores que o Botafogo tem no elenco profissional, 16 foram formados na base do clube. Um deles voltou a ter oportunidade no time no último sábado: Vinicius Tanque, depois de passar um ano no futebol português, foi utilizado nos minutos finais do jogo contra o Internacional.

A última partida do centroavante com a camisa do Botafogo havia sido em 3 de dezembro de 2017, no empate por 2 a 2 com o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Contra o Inter, Vinicius ficou em campo por cerca de 15 minutos e deu três passes, todos certos. Não finalizou nenhuma vez.

O atacante de 24 anos subiu em 2015 e, entre períodos emprestados, atuou pelo Botafogo em 2016, 2017 e 2019 (apenas nesse jogo). Além de Vinicius, o Alvinegro tem Igor Cássio e Victor Rangel como centroavantes de origem. Os dois não foram relacionados para o jogo em Porto Alegre.

Vinicius Tanque estava no Desportivo Mafra, onde disputou a segunda divisão do Campeonato Português e marcou três gols em 21 jogos. Também já foi emprestado para Volta Redonda (2016) e Atlético-GO (2018).

Ele retornou ao Botafogo em junho passado, passou um tempo treinando à parte para melhorar a questão física e se juntou ao grupo alvinegro. O contrato do atacante termina em 30 de abril de 2020.

O treinador já deixou claro em diversos momentos que todos podem ter chances.

Os centroavantes do Botafogo na temporada

  • Diego Souza: 25 jogos e seis gols
  • Igor Cássio: oito jogos
  • Victor Rangel: cinco jogos
  • Vinicius Tanque: um jogo

Além de Vinicius, outro que voltou a ter oportunidades no time foi Marcos Vinicius. O meia estava emprestado à Chapecoense, que optou por devolvê-lo. A princípio, não estava nos planos do Botafogo usá-lo, mas Barroca o reintegrou e o colocou em campo contra a própria Chape e também diante do Corinthians.

Com as limitações do elenco, o comandante não quer descartar nenhuma peça e ainda tem dúvidas quanto à escalação ideal. A principal dor de cabeça é o ataque. A utilização de Marcos Vinicius mostra que Barroca busca um meia de criação. Outra solução está em variação testada diante do Inter.

A entrada de Vinicius fez Diego Souza, até então escalado como centroavante, ser deslocado para o meio de campo. Alternativa que deu mais qualidade ao setor criativo do Botafogo.

Os testes continuarão e, caso opte por atrasar o camisa 7, Barroca abre a concorrência para Vinicius, Igor e Victor disputarem uma vaga no comando do ataque.

Fonte: globoesporte.com

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: