Há coisas que só acontecem ao Botafogo

Seja o primeiro a comentar

RENASCIDO DAS CINZAS

“O Botafogo venceu a Chapecoense, chegou aos 44 pontos e praticamente garantiu permanência na elite do futebol brasileiro. Apesar disso, o discurso no time é que ainda tem muita coisa pela frente. Autor do gol da vitória, Luiz Fernando foi claro ao dizer que o time ainda terá “quatro batalhas pela frente”…

O IMPROVÁVEL ACONTECE

Quando boa parte da torcida alvinegra já estava se apegando às promessas, cada qual se agarrando à sua fé e até os ateus e agnósticos alvinegros recorrendo ao sobrenatural contra um rebaixamento iminente, eis que nossa equipe, contra qualquer prognóstico por mais otimista que fosse, emplaca sequência inédita neste campeonato, de 3 vitórias consecutivas, contra adversários bem duros e joga para a categoria “desprezível, quase zero” a possibilidade estatística de rebaixamento a 4 rodadas do final.

E AGORA?

Esperamos que realmente o discurso de Luiz Fernando traduza a mentalidade do grupo e não uma resposta “politicamente correta” às câmeras da televisão.

De fato são 4 batalhas que podem nos levar a pelo menos 3 situações bem diversas quando a 38ª. rodada se encerrar: a) uma sequência épica de mais 4 vitórias consecutivas que nos abre até a chance, embora remota, de disputar a Libertadores no ano que vem; b) uma campanha digna somando uns 50 pontos no total (50% de aproveitamento nos jogos que faltam), com vaga tranquila na Sul Americana, dentro do “tamanho e qualidade  do elenco” comparado aos rivais ou c) uma campanha sofrível, que “deu para o gasto… apenas para se manter na 1ª. Divisão”, graças a uma boa sequencia nas 7 rodadas finais, somando ao final uns 48 pontos, e talvez beliscando uma das últimas vagas na Sul Americana.

AS LIÇÕES QUE FICAM

Mais do que lições, são constatações que há muito tempo já deveriam soar como certeza entre os muros de General Severiano: 1) quando tudo parece perdido, sempre a torcida, movida pela sua inabalável (talvez fosse melhor definir como “incorrigível”) paixão pode e consegue resgatar o time. Então senhores dirigentes: mais respeito e consideração conosco; 2) não há como exigir profissionalismo exemplar, embora existam raras e honrosas exceções, a um grupo de jogadores quando estes não têm os seus direitos básicos cumpridos a começar pelos salários em dia; 3) planejamento Orçamentário é montado com projeções e alternativas e não com sonhos otimistas (para dizer o mínimo) que só se cumprem se “tudo der certo”; 4) no futebol, as paixões se misturam com o profissionalismo com muito mais intensidade do que em qualquer outra atividade empresarial/gerencial. Ser apaixonado e expressar este sentimento com orgulho é muito diferente de ser “amador com orgulho”.

O RUMO É UM SÓ

Ou montamos de fato um projeto profissional e ambicioso que altere de imediato a capacidade de investimento do Botafogo já em 2019, ou ficaremos ainda por vários anos à mercê dos sobressaltos e “campanhas heroicas” para nos mantermos na 1ª. Divisão e com raras exceções, relegados ao desconfortável papel de coadjuvantes.

Ou mudamos agora, ou nossa torcida, sempre ela, pode cansar-se de anos a fio de frustrações.

Saudações Alvinegras.

Fonte: UOL/Bernardo Gentile/ 15/11/2018

https://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/brasileiro/serie-a/ultimas-noticias/2018/11/15/botafogo-descarta-tranquilidade-contra-rebaixamento-quatro-batalhas.htm

Crédito da foto: veja.abril.com.br

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0