Redes Sociais

Notícias

Juventude demite técnico após goleada para Caxias

Foi um fiasco, um fracasso. Temos de olhar o trabalho e arrumar a nossa casa. Conversamos com o Winck e ele também achou por bem essa situação. Encerramos hoje o trabalho dele. A partir de agora, já inicio os contatos e espero até segunda-feira anunciar o novo nome — anunciou o diretor-geral de futebol Osvaldo Pioner.

Publicado

em

O Juventude será nosso adversário na Copa do Brasil e os jogos foram marcados para dias 04/04 e 11/04, sendo o jogo de ida no Niltão, onde após a contratação de Diego Souza e diante do fantasma de 1999, espera-se casa cheia, lotada, para ajudar a passar para 4a. fase da Copa do Brasil.

Não é novidade para ninguém que o Juventude vem muito mal nos últimos anos, sendo inclusive rebaixado para a Série C no Brasileiro. No campeonato gaúcho eles estão em 9o. lugar, com sérios riscos de não se classificarem entre os 8 primeiros, de um total de 12 clubes, para fase final. E ontem, após mais uma derrota para o Caxias, rival da cidade pelo placar de 3-0, o técnico Luis Carlos Winck foi demitido pelos dirigentes.

Foi um fiasco, um fracasso. Temos de olhar o trabalho e arrumar a nossa casa. Conversamos com o Winck e ele também achou por bem essa situação. Encerramos hoje o trabalho dele. A partir de agora, já inicio os contatos e espero até segunda-feira anunciar o novo nome — anunciou o diretor-geral de futebol Osvaldo Pioner.

Após ser rebaixado com o time na reta final da Série B de 2018, Winck ganhou uma segunda chance da nova direção alviverde. Porém, uma série de problemas na montagem do grupo e na formação do time fizeram com que o Juventude não decolasse neste ano. Apesar do avanço à terceira fase da Copa do Brasil, a equipe ainda não venceu em casa no Gauchão, onde ocupa momentaneamente a nona colocação, com algum risco de rebaixamento.

Por conta disso, a direção alviverde optou por uma mudança drástica e diz que também vai analisar o grupo e as carências para a sequência da temporada.

O jogo foi todo do Caxias, que dominou a bola e controlou praticamente todas as ações da partida. Já o time alviverde ficou apenas tentando marcar e acabou envolvido com o toque de bola proposto pelo rival. Bem verdade, a primeira finalização foi uma cabeçada por cima do gol de Braian Rodriguez, em contragolpe puxado por Vidal, aos dois minutos. Depois, só deu grená. 

Aos 4, Samuel Balbino chutou para fora. Aos 6, foi Bruno Alves foi quem finalizou errado. Quatro minutos depois, Ruan cruzou da direita e Rafael Gava entrou no segundo poste concluindo com força. Marcelo Carné fez uma excelente defesa e salvou o Ju.

Só que a superioridade grená não demorou para dar resultado. Aos 14, Samuel Balbino encontrou Ruan no lado esquerdo da área, o atacante chutou cruzado e Rafael Gava complementou para o fundo da rede: 1 a 0 Caxias.

O Ju teve apenas uma conclusão sem perigo, aos 16. Breno chutou de longe e sem perigo. Depois, o time do técnico Pingo controlou com toque de bola e o lateral-direito Muriel concluiu três jogadas, aos 17, 19 e 30, todas sem perigo.

A papada impaciente na arquibancada ganhou um pequeno alento. Aos 38, Samuel Balbino cometeu falta em Dalberto, tomou o segundo amarelo e foi expulso. Mas nem com um jogador a mais o Ju conseguiu alguma imposição. 

Para piorar o quadro alviverde, aos 42, Sallinas foi dar um balão do campo defensivo e chutou nas costas de Mateus Santana. A bola sobrou para Bruno Alves, que invadiu a área, cruzou e a bola parou na mão de Genilson. Pênalti. Aos 43, Gava colocou a bola no canto esquerdo de Carné e fez o seu sexto gol no Gauchão: 2 a 0. Consolidou os primeiros 50 minutos de partidas grenás.

Na volta do intervalo, o Ju tentou sufocar e viu o contra-ataque grená assustar logo aos três. Diego Miranda puxou em velocidade e tocou para o meio da área, a bola sobrou para Foguinho concluir e novamente surgiu o goleiro Marcelo Carné para salvar o alviverde.

Jogando dentro do seu campo ofensivo, o Ju conseguiu escanteio aos 8. Eltinho cobrou da ponta esquerda e Moisés cabeceou por cima. Aos 10, mesma jogada e o volante alviverde cabeceou nas mãos do goleiro Lee.

E mesmo com um jogador a menos, o Caxias fez mais um. Aos 13, Gava cobrou falta da esquerda e a zaga afastou. Foguinho cabeceou de volta para área, Sallinas desviou para trás e Junior Alves aproveitou, antecipou o goleiro para fazer 3 a 0. Festa na ferradura norte.

Num jogo bem controlado pelo Caxias, demorou para o Ju fazer alguma coisa. O que chamou a atenção foi realmente o toque de bola da equipe comandada por Pingo. Uma das poucas conclusões alviverde foi aos 38. Eltinho acertou um forte chute e Lee defendeu. 

De resto, nada mudou. Festa da torcida grená e segue a invencibilidade grená. Desde 2015, o clube não perde um clássico.

Fonte Zero Hora

Continuar Lendo
Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

Copyright © 2019 Rádio Botafogo. Todos os Direitos Reservados.

%d blogueiros gostam disto: