Liquidação!

Seja o primeiro a comentar

Maior ativo do Botafogo, Matheus Fernandes já tem status de titular absoluto com só 20 anos, e fora de campo já pode virar a salvação da temporada em General Severiano. Em dificuldade financeira e com salários atrasados, o clube precisa vender pelo menos um jogador na janela de transferências para fazer o caixa previsto no orçamento e não fechar 2018 no vermelho. E o volante é o mais cobiçado do elenco ao lado de Igor Rabello.

O volante chegou a ser monitorado pelo Barcelona em 2017, e antes da Copa do Mundo o Arsenal, da Inglaterra, e o Villareal, da Espanha, enviaram representantes ao Brasil para os jogos contra Atlético-PR e Bahia. Em coletiva nesta segunda-feira, Matheus disse não ter recebido ofertas e que ficou sabendo dos “olheiros” pela imprensa. Mas brincou se colocando na “vitrine” e se mostrou consciente da realidade do Botafogo.

– Fiquei (sabendo dos “olheiros”) quando saiu em matérias, mas não me prendo muito a isso. Tenho que manter o trabalho para aparecer mais gente me olhando (risos). E quem sabe um contrato bom para mim e um dinheiro bom para o clube, que está precisando – admitiu a joia, que tem contrato até o fim de 2020 e multa rescisória de R$ 100 milhões para o Brasil e U$ 40 milhões (R$ 131 mi) para o exterior.

– Para mim não (chegou proposta). Minha vontade é jogar, essa questão (de transferência) deixo mais para o meu pai e o clube definirem o melhor. Me mantenho focado no Botafogo, fazendo meu trabalho aqui naturalmente as coisas vão acontecer.

PAQUETÁ X VALENTIM

Ele (Paquetá) conversou com a gente, falou que o trabalho não é muito diferente. Mas não tem nada definido (de time), tem muitos treinos ainda. Ele tem tudo pra crescer e dar certo com a gente, como foi o belo trabalho do Alberto (Valentim). Para a gente tem sido tranquilo, todos os treinadores que passaram têm quase a mesma filosofia, de marcação intensa, grupo correndo junto, posse de bola, atacar o espaço…

O QUE MUDA?

Tem movimentação um pouco diferente. A gente fica na dúvida se faz ou não (certo movimento), aí ele fica motivando para fazer as movimentações que ele pensa. É perfil de cada treinador, cada um tem um modo de pensar, e a gente fica tentando pegar. (Prancheta) Ajuda muito, já põe os jogadores onde têm que estar, aí acelera um pouquinho o processo.

COMO É O PAQUETÁ?

É um cara que gosta muito de conversar, transparente, passa o que pensa. E gosta que a gente passe também para ele. Não adianta ele impor o estilo dele se a gente não entender ou não estiver sincronizado. Por isso gente conversa muito.

VOLTA AO BRASILEIRÃO

A gente está trabalhando forte, fazendo jogos-treinos para cada vez mais elevar. A equipe está mais forte do que antes da parada, com mais fome de vencer.

ESPECIALIDADE EM ROUBADAS DE BOLA

Isso tudo é foco, estar sempre concentrado no jogo, e trabalho. Se fizer um treino diferente do jogo, não vou conseguir jogar.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Claro que a gente pensa sim em chegar, é o sonho de todo jogador. E é meu sonho também disputar uma Copa do Mundo com a Seleção. A gente fica pensando sim lá na frente, mas não adianta pensar lá e não fazer aqui.

Fonte: Globoesporte.com

Assista aos 7 gols mais importantes da campanha vitoriosa do Carioca 2018, RB Top 7 – Campeão Carioca 2018.

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0