Redes Sociais

Notícias

Muffarej – #Pistola -“…Vou chegar daqui a 10 minutos, aí lembrei que tenho o VAR pra ver o lance lá de trás…”

“É um erro de direito, na nossa opinião. Então, achamos que tem que ser bem estudado, equacionado e analisado, porque essa história de que o protocolo (do VAR) é inicial a gente tem que ver direitinho como funciona. A gente vai agir, porque senão fica muito difícil. Então, vou chegar daqui a 10 minutos, aí lembrei que tenho o VAR pra ver o lance lá de trás…”, ironizou.

Publicado

em

Um dia após o Botafogo informar através das redes sociais que pedirá a anulação do jogo contra o Palmeiras, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro, o presidente da equipe, Nelson Mufarrej, detonou a atuação do árbitro Paulo Roberto Alves Jr na partida, confirmou que a equipe carioca se sente prejudicada por um “erro de direito” no uso do VAR e salientou que tem razão no pedido de anular o resultado.

“Sempre fui a favor do VAR, é algo que funciona, mas tem que ter os critérios corretos, tem que ser respeitado. Não posso interromper a partida após ter mandado reiniciar o jogo. A regra, para nós, é clara e válida. No nosso ponto de vista, temos razão e um motivo salutar”, completou.

Mufarrej também isentou o Palmeiras de qualquer culpa pelo ocorrido, e ressaltou que a ação é contra o árbitro, e não contra o adversário.

“Quero também dizer bem claro que não temos nada contra nosso rival Palmeiras. A ação não é contra o Palmeiras, nem nada, nem CBF ou Federações. É simplesmente pontuar a atitude que o árbitro tomou”, bradou.

“Não quero entrar no mérito se foi pênalti ou não, quero entrar no mérito da regra 5 (da Fifa). Não estou discutindo se foi ou deixou de ser pênalti, essa é uma questão do ponto de vista de cada um. Então, acho que não vou discutir isso”, acrescentou.

Questionado sobre qual atitude irá tomar se a CBF ou o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) não levaram seu pedido à frente, Mufarrej afirmou que ainda estudará a questão.

“Em primeiro lugar, vamos ver se a decisão (da CBF) será favorável ou não, se vai ter fundamento e que fundamento ela terá, favorável ou desfavorável, aí o judícido via participar e vamos nos orientar e ver qual atitude a gente vai tomar daí em diante, com relação ao VAR”, explicou.

Por fim, o cartola revelou que pedirá à entidade que rege o futebol nacional que Paulo Roberto Alves Jr não apite mais jogos do Bota.

O presidente reclamou muito dos 10 cartões amarelos aplicados à equipe alvinegra (enquanto o Palmeiras não levou nenhum), e fará um requerimento para que o juiz seja colocado na “geladeira” pela CBF.

“Com relação ao juiz, estamos pedindo a ele que não apite mais partidas do Botafogo, que ele vá para reciclagem, pois precisa se reciclar. É absurdo em 13 faltas ter 10 cartões amarelos. Então, ele tem que se reciclar, como aconteceu no ano passado, que pelo jeito não adiantou muito”, finalizou.

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: