Orçamento modesto, pagamentos em dia e campanha de dar inveja. Esse é o Botafogo hoje!

Seja o primeiro a comentar

Com um orçamento menor do que boa parte dos rivais brasileiros que entraram na disputa da Libertadores 2017, o Botafogo vem vencendo, convencendo e fazendo história na competição continental.

Na última quinta-feira, o clube da Estrela Solitária venceu o tradicional Nacional-URU por 1 a 0, em pleno Uruguai, e ficou muito próximo de garantir a classificação para as quartas de final.

Tudo isso depois de fazer uma campanha histórica nas fases preliminares, eliminando os ex-campeões Colo-Colo-CHI e Olimpia-PAR, e avançando em 1º lugar em um grupo dificílimo, que contou com o atual campeão Atlético Nacional-COL, Estudiantes-ARG e Barcelona de Guayaquil-EQU.

Além do ótimo trabalho do técnico Jair Ventura, a diretoria alvinegra também tem boa parcela de responsabilidade no sucesso botafoguense no torneio da Conmebol. Afinal, vem fazendo muito com “pouco”.

Comparando com os outros clubes brasileiros da Libertadores, o Bota só tem orçamentos maiores que os de Chapecoense e Atlético-PR. No total, os cariocas trabalham com R$ 191 milhões ao longo do ano.

Ficam, portanto, atrás de Palmeiras (R$ 430 milhões), Flamengo (R$ 411 milhões), Atlético-MG (328 milhões), Santos (R$ 319 milhões) e Grêmio (R$ 267 milhões).

Destes R$ 191 milhões do Botafogo, R$ 72 milhões são usados para pagamentos de salários do futebol. Dividindo pelos 12 meses do ano mais o 13º salário, isso dá R$ 5,53 milhões em vencimentos mensais – quase o mesmo que o Santos.

O valor dos alvinegros, no entanto, é praticamente um terço do Palmeiras, que tem uma folha salarial mensal de cerca de R$ 15 milhões, e também é muito menos que o rival Flamengo, cuja folha salarial está próxima a R$ 12 milhões.

Recuperando a saúde financeira do Bota, a gestão Carlos Eduardo Pereira ainda se destaca honrar seus compromissos até de maneira antecipada – e com tudo registrado em um portal de transparência aberto a quem quiser checar.

Em junho deste ano, por exemplo, a equipe de General Severiano acertou os salários de atletas e funcionários com quase uma semana de antecipação: a data de vencimento era dia 7, e o pagamento foi registrado no dia 1º. Os direitos de imagem também foram pagos de maneira correta: no dia 10, exatamente a data do vencimento.

Em nenhum dos meses desse ano, aliás, houve atraso salarial: ou foram pagos no dia, ou antes.

O time da Estrela Solitária também é transparente na hora de mostrar a porcentagem de direito que possui de cada atleta do elenco – tanto dos comprados quanto dos emprestados.

Através do portal de transparência do clube, portanto, é possível ver que a equipe carioca tem 100% do goleiro “Gatito” Fernández, 60% do meia João Paulo e 40% do volante Bruno Silva, só para citar alguns.

Entre os emprestados, destaque para o lateral esquerdo Victor Luís, que pertence ao Palmeiras, mas o Bota possui 10% de vitrine caso o ala seja vendido pelos paulistas após se destacar com a camisa alvinegra.

Após o triunfo por 1 a 0 contra o Nacional-URU, o Botafogo agora joga apenas por um empate no dia 10 de agosto para avançar às quartas da Libertadores. O duelo no estádio Nilton Santos será às 19h15 (horário de Brasília).

Fonte: ESPN

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0