Quem entra?

Seja o primeiro a comentar

Em uma semana livre para a preparação da decisão do Carioca, Alberto Valentim vai quebrando a cabeça para achar o substituto de Rodrigo Lindoso. Para alguns torcedores, Marcelo Benevenuto e o tão criticado Arnaldo podem aparecer na equipe titular, mas nesse caso, o nosso treinador teria que mudar o esquema tático e essa solução deve ser algo menos provável.

Amigos e destaques na conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20 em 2016, os volantes Matheus Fernandes, de 19 anos, e Gustavo Bochecha, de 21, são os favoritos para substituir o volante no jogo próximo domingo – Lindoso recebeu o terceiro amarelo na primeira partida da decisão, vencida por 3 a 2 pelo Vasco, e está suspenso.

Os dois têm outras coincidências além da boa participação no título nacional na categoria júnior. Ambos nasceram em junho, Gustavo no dia 8 e Matheus no dia 30. Fizeram sua estreia profissional no mesmo jogo, um amistoso contra o Rio Branco-ES (4×0), em janeiro de 2017. Matheus jogou o segundo tempo inteiro, enquanto Bochecha atuou nos 10 minutos finais.

Bochecha, porém, perdeu espaço em 2017 após grave lesão. Torceu o joelho direito em jogo no qual começou como titular, em 4 de fevereiro, na vitória por 2 a 1 sobre o Macaé. Saiu aos 17 minutos e não atuou mais na temporada passada. Seu substituto foi Matheus Fernandes.

Matheus explodiu e chegou a ser apontado como 16º melhor jogador do mundo entre os jovens de acordo com a revista inglesa “Four Four Two”. Após erro em gol que eliminou o Botafogo da Libertadores, passou a atuar menos. Em 2018, iniciou cheio de moral e como titular absoluto.

Adivinhe contra que adversário Matheus sofreu contusão que o afastou dos treinos com o time por cerca de um mês em 2018? Assim como Bochecha, machucou-se contra o Macaé também numa vitória por 2 a 1. Após o problema no dedão do pé direito ainda jogou mais três partidas, mas sempre apresentando dores – não atua desde 10 de fevereiro.

Diferenças entre Bochecha e Matheus Fernandes

Para tratar das diferenças de estilos dos dois, a reportagem do GloboEsporte.com pegou informações com pessoas que trabalharam ao lado da dupla.

Canhoto, Bochecha é mais técnico e tem um jogo mais cadenciado. Consegue encaixar bons passes verticais durante as partidas e também se sai bem fazendo longos lançamentos.

Gosta de ditar o ritmo do jogo, fazendo com que o time atue da maneira que ele deseja. Tem melhor saída com a bola nos pés e gosta de construir as jogadas desde o campo defensivo. Também arrisca chutes de média distância.

Recentemente, Alberto Valentim elogiou Gustavo Bochecha durante participação no programa “Bem Amigos” e ultimamente tem o levado para as partidas como opção para a etapa final.

Destaque em 2017, Matheus Fernandes dispensa apresentações. Já soma 48 partidas como profissional. Embora dois anos mais novo do que Bochecha, tem mais experiência no time de cima.

Destro, ainda não teve oportunidade de atuar sob o comando de Valentim por conta do problema no dedão do pé direito.

Matheus é mais dinâmico e tem maior poder de marcação. Com mobilidade maior, infiltra na área adversária e, com intensidade, ajuda na construção das jogadas ofensivas.

Bochecha e Matheus têm biotipos diferentes, de acordo com dados do site oficial do Botafogo. O primeiro tem 1,73m e 73kg, enquanto o outro mede 1,83m e pesa 67 kg.

Valentim tem seis dias para pensar e escolher quem substitui Rodrigo Lindoso na final. E ele prometeu estudar bastante para tomar tal decisão.

Fonte: Globoesporte.com

Lembrando que toda segunda-feira às 21:15h  tem BOTAFOGO NO AR, a melhor resenha esportiva só falando de Botafogo.
Para receber a notificação do programa ao vivo e participar durante a transmissão, se inscreva em nossa Página no YouTube e curta a página da Rádio Botafogo no Facebook.

Assista também o último Botafogo no Ar, de ontem, dia 02/04/2018

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0