Redes Sociais

Ventou, mas o Botafogo continua de pé

Ventou, mas o Botafogo continua de pé!

Publicado

em

O jogo de ontem foi daqueles que ao final o torcedor diz: ufa!

Com um primeiro tempo muito ruim em casa, diante do time B do Athlético Paranaense, a impressão que se tinha era de um dia dos pais amargo para os botafoguenses. Meio campo inoperante, faltava compactação, jogadas trabalhadas, marcação, aproximação… faltava vontade! Fez-se justiça e depois de sufocar o alvinegro, o furacão conseguiu seu merecido gol.

Diante do quadro climático que se apresentava, eis que o vento correu pro lado “errado”, seria obra de algum Santos lá no céu? E Com uma falha do goleiro deles, Luís Fernando aos 32 minutos do primeiro tempo, só empurrou de cabeça a redonda para a rede. Goooooolllll!!!!

O jogo seguiu ventando até o final do primeiro tempo e com meu pai em pleno dia dos pais gritando que não quer mais torcer pra este time. Ele ia sair pra trabalhar no intervalo do jogo, mas ficou para ver o segundo tempo. Ele foi escolhido, né senhores…

Como nenhuma ventania derruba a estrutura alvinegra, o glorioso voltou melhor no segundo tempo, ainda sim as jogadas morriam no Pimpão e na demora para mexer do nosso técnico. Eis então que tudo muda! Aos 12 minutos da segunda etapa, um menino que carrega Campos no nome entrou para mudar a história da partida. Deu objetividade ao meio, elevou o futebol do nosso 7 que agora tinha com quem jogar e desculpem o trocadilho pobre: botou fogo no jogo! Onde tem fogo o vento não apaga, espalha! Sim, temos que ter calma ao utilizar o garoto, mas calma não pode ser a tradução de medo.

A arquibancada mais fiel do mundo começou a empurrar e o time começou a crescer, Kanu que substituiu Marcelo e entrou muito bem, não comprometeu, se antecipou às bolas com boa qualidade, fez seu papel defensivo sem sentir o jogo. Gatito? Este é um monstro e novamente dispensa comentários. Bochecha mais adiantado dava bons passes, mas muito abaixo ainda da expectativa criada em torno dele. Cícero e JP abaixo com o agravante de uma garotiada do nosso 5 que poderia ter nos custados os 3 pontos caso o VAR fosse operado por pessoas mais capacitadas.

A arbitragem, confusa, parando muito o jogo e novamente uma demora infinita para rever os lances diante da necessidade de uma revisão. Gol anulado, pênalti, possível pênalti, impedimento… escanteio! Nesta brincadeira, 10 de acréscimo e 10 anos de vida a menos pra cada torcedor, tamanho o desespero.

Acaaaaaba loooogo! Acabooou! Gritos na minha sala, gritos no estádio, pai abraça o filho. O Botafogo é uma herança!!!

UFA! Ganhamos, 3 pontos… Comemore!!!
Pois não é só o nosso Estádio que permanece altivo a cada forte vento que passa, mas o Botafogo Futebol e Regatas resiste! E sim, continua e continuará de pé, obrigada!!!

Sobre os jogadores:
Aqui eu não trabalho com números, mas sim com palavras:
Gatito: monstro!
Marcinho: se eu não falar que melhorou, me batem
Carli: chá de maracujá, tá precisando
Marcelo: zagueiro de futuro
Gilson: regular, o que no caso dele é bom
Cícero: útil
Bochecha: menino vagalume
JP: um mediano super estimado
Pimpão: há quem defenda
L. Fernando: no lugar certo na hora certa
DS: quando ganhou mais Campos jogou bola e fez o gol da Vitória
L. Campos: botou FOGO no jogo
Kanu: seguro
Jean: um desastre.
Barroca: será mesmo a bola um porrete?

Clique para Comentar

Newsletter

Anúncio Patrocinado

Facebook

%d blogueiros gostam disto: