Zé Ricardo comanda treinamento pela primeira vez e ganha “reforços”

Seja o primeiro a comentar

Um dia depois de sua apresentação oficial, nesta terça-feira foi a vez de Zé Ricardo se apresentar para o elenco do Botafogo. Pela manhã, o técnico e seu auxiliar, Cleber Santos, conversaram com os jogadores no vestiário, antes de começar os trabalhos. E em campo, o comandante já começou com boas notícias: Gatito Fernández e Marcos Vinícius treinaram normalmente e podem reforçar o time na estreia do treinador no domingo, contra o Paraná às 11h (de Brasília), no Durival Britto, pela 18ª do Campeonato Brasileiro.

Gatito está sem jogar desde abril, quando sofreu uma lesão no punho direito no empate por 1 a 1 com o Sport na Ilha do Retiro. Por sua vez, Marcos Vinícius não atua desde junho, na vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, quando levou uma pancada no joelho esquerdo. Os dois já estão recuperados e liberados pelo departamento médico. Quem ainda segue fora é Moisés. Com uma lesão na coxa esquerda, o lateral-esquerdo só deve voltar contra o Nacional-PAR pela Sul-Americana.

O Botafogo realizou um treinamento integralmente fechado para a imprensa, sem sequer entrevistas coletivas nesta terça-feira. Mas Marcinho falou para o site oficial do clube, elogiou o novo comandante e explicou a primeira conversa ainda no vestiário do Nilton Santos:

– Nesse primeiro papo que tivemos ele falou justamente sobre isso, de ter um modelo de jogo, mas com uma estratégia a cada jogo, uma maneira de se posicionar, uma zona para pressionar. E já estamos treinando isso para enfrentar o Paraná, uma zona de marcação intermediária, e acho que vai ser bem importante para esse jogo em que precisamos sair com a vitória. (…) Ele é um profissional muito qualificado, já tinha jogado contra na base e já conheço um pouco do trabalho dele. Sempre montou times difíceis de enfrentar. A primeira impressão foi de um treino muito intenso, muito tático e acho que tem tudo para render bons frutos ao Botafogo.

Em entrevista à “Botafogo TV”, Zé Ricardo ressaltou que a primeira tarefa será recuperar a autoestima do grupo e a raça com que sempre viu na equipe quando a enfrentou por Flamengo e Vasco. Para isso, cobrou a necessidade de voltar a vencer para dar mais tranquilidade ao trabalho:

– Um grupo que sempre que enfrentei deu para perceber que trabalha bastante, é aguerrido. É em cima dessa base que vamos pautar nosso trabalho daqui para frente. Uma equipe difícil de ser batida, aliando comportamentos importantes do futebol moderno: intensidade, competitividade, vibração. Esse espírito e vontade que a gente quer para tentar agregar nosso trabalho e caminharmos juntos para um grande ano. A gente precisa fazer bons jogos e vencer, a vitória vai devolver a confiança e tranquilidade para seguir o trabalho.

Zé elogiou o time no empate por 0 a 0 com o Santos, no último sábado, e não deve fazer mudanças na equipe para sua estreia. A tendência é que a escalação alvinegra diante do Paraná em Curitiba seja formada por Gatito, Marcinho, Carli, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, Lindoso e Leo Valencia; Luiz Fernando, Pimpão e Kieza.

Fonte: Globoesporte.com

Publicado no dia

Deixe um comentário! 0